Conheça os CristoKids

Conheça os CristoKids
Adquira o jornal O Testemunho de Fé e acompanhe a nossa turma

Formação - Vicariato Suburbano

Formação - Vicariato Suburbano

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Celebrações na Catequese



Participar é “fazer parte de”. As celebrações na catequese visam contribuir para que crianças e adultos participem mais dos encontros e façam a experiência da fé sob a ação da graça; para que percebam que a iniciação cristã é um caminho contínuo para conhecer Jesus; queiram segui-lo e anunciá-lo; entendendo que, neste caminho, fé e vida estão ligadas e são celebradas em comunidade.


Faz-se necessário ajudar o povo (crianças e pais) a: ler; ouvir; meditar; rezar; contemplar; amar e desejar viver como Aquele que veio revelar o grande mistério do amor de Deus por nós: Jesus!


Com as celebrações na catequese, crianças e pais vão se familiarizando com o espírito celebrativo da Igreja e compreendendo melhor a importância e o significado dos ritos, gestos, símbolos, cores... Diz-nos o Diretório Nacional da Catequese:


É tarefa da catequese introduzir no significado e participação ativa, interna e externa, consciente, plena e frutuosa dos mistérios (sacramentos), celebrações, sinais, símbolos, ritos, orações e outras formas litúrgicas. DNC 53


Sabemos que a celebração é, essencialmente, um momento de oração! Assim, é preciso dar vez e voz ao Espírito Santo, pois é Ele quem consegue colocar os corações em sintonia com o Coração do Senhor. Deste modo, no preparo de uma celebração, a oração é fundamental! Seja antes, durante ou depois. Antes, para que o catequista se coloque na escuta do Senhor e se deixe guiar por seu Espírito; durante, criando oportunidades para que os participantes também ouçam e falem ao Senhor; propondo orações espontâneas, já conhecidas ou preparadas, desde que não sejam longas e se refiram à realidade dos presentes; e, depois, intercedendo para que a Palavra semeada possa dar frutos pela perseverança.


Partindo da oração, vejamos outros aspectos importantes:


- Palavra de Deus: É o fio condutor da celebração. É através dela que o Senhor vai falar e é a ela que precisamos compreender e responder. Escolhido em oração, o texto bíblico deve ser bem proclamado. Sendo possível, convide-se a um breve momento de silêncio, para que a Palavra ecoe no coração. É importante que o texto seja compreendido, mas não como numa aula e, sim, ajudando as pessoas a mergulharem na mensagem de fé que ele traz. Algumas perguntas devem ser lançadas para facilitar a reflexão e a tomada de posição diante do que o Senhor diz. Não se esqueça que crianças e pessoas no início da caminhada tendem a prestar maior atenção se os textos não forem longos; se forem lidos com ênfase e entonação ou, até mesmo, narrados.


- Ligação fé-vida: Na introdução, na reflexão proposta e/ou nas orações é importante partir da realidade do grupo; criar oportunidade para que os participantes percebam que o Senhor nos conhece e quer falar ao nosso dia-a-dia; iluminando com sua Palavra situações concretas em nossa vida. Aos poucos, crianças e adultos também devem se sentir à vontade para Lhe apresentar situações cotidianas, para que sejam orientadas; abençoadas; purificadas; corrigidas; restauradas;... Para isto, conhecer as crianças e suas famílias é fundamental!


- Canto apropriado: Dependendo do tempo de duração, escolha um canto para o início (mais animado e de integração); outro para o meio (que se refira à Palavra que foi proclamada; à mensagem a ser refletida e guardada) e outro para o final (de preferência, alegre e encorajador; que traduza um agradecimento a Deus ou uma tomada de atitude; um “abraçar” da missão). Lembre-se de que a participação dos pequenos será maior e melhor se os cantos já forem conhecidos ou fáceis de aprender; não muito longos; nem com palavras difíceis; às vezes, até convém usarmos somente o refrão.


- Gestos, símbolos e imagens: Contribuem para uma participação mais ativa, na medida em que concentram a atenção; traduzem o conteúdo da fé; exemplificam... Exemplos: A entrada da Bíblia ou de um objeto representativo; de uma imagem ou cartaz ... O convite para que todos contemplem determinada imagem ou façam um gesto de louvor, entrega, agradecimento, contrição... são meios que ajudam a promover uma maior comunhão com o sentido da celebração. Atenção: Abstrações não são próprias para crianças pequenas.


- Ambiente: O preparo do local também pode ser de grande ajuda. Uma mesa, tolha, flores,velas, suporte para a Bíblia,... contribuem para que se perceba a importância daquele momento em que estamos falando com Deus ou, ainda, suscitam, como diz o canto, aquela expectativa de que “Algo bom vai acontecer! Algo bom Deus tem para nós! Reunidos aqui só pra louvar o Senhor!”


Para começar, eis um esquema básico:


Canto > Oração > Palavra > Reflexão > Canto > Gesto > Oração > Canto


Ao longo de 6 semanas você poderá acompanhar na barra lateral direita (na guia download), um modelo de celebração para utilizar em sua paróquia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário